Como atingir os clientes com o Marketing Sensorial?

Marketing Sensorial são estratégias que atingem os cinco sentidos humanos, estimulando as sensações do organismo e fornecendo experiências aos clientes das mais diversas maneiras, de acordo com cada estabelecimento. Podendo ser desenvolvidos de forma conjunta e harmônica, ou separadamente, atendendo as necessidades de cada negócio.

Por isso, vamos falar um pouquinho de cada sentido, podendo ajudar na evolução da sua empresa, confira:

Olfato: Extremamente poderoso, afinal cheiros remetem a lembranças, que não necessariamente está conectado com lembranças pessoais, mas muitas vezes com experiência já vividas. Como por exemplo, o cheiro de pão quentinho de uma padaria desperta o desejo de tomar um café da tarde, assim, tem muitas chances de o cliente passar na padaria e acabar levando o pão.

Mas quando o negócio não trabalha com alimentos, é impossível né? Errado! Muitas empresas têm seu aroma próprio e algumas inclusive mandam fazer o perfume da loja se tornando inesquecíveis quando associados com a marca. Lojas de utensílios para surfistas, por exemplo, podem aplicar fragrâncias que façam referência ao mar, sol e a brisa.

Um campo que pode ser muito explorado, mas com cuidado, para não exagerar e acabar transformando em uma lembrança negativa do cheiro.

Paladar: Ao contrário do que se imagina, não está associado necessariamente com a degustação do produto, mas da satisfação oculta que o paladar pode trazer. Como por exemplo, em uma recepção, muitas empresas fornecem água, café e até um lanchinho, assim, aquela sensação de demora acaba passando despercebida e transformando a experiência em algo um pouco mais satisfatório.

Esse sentido pode atender vários eixos, como em reuniões, treinamentos e qualquer situação que pode se tornar melhor com o paladar satisfeito.

Visão: permite que o cliente reconheça a sua marca através das cores, fontes ou formas, sem a necessidade de apresentar o negócio logo de cara. Na sua empresa, por exemplo, a vitrine, decoração, e até a organização do espaço pode trazer sensações que caracterizam o seu negócio.

Outro ponto de vista que pode ser levado em consideração, são as gôndolas, onde é levado muito em conta a estratégia das cores dos produtos, onde cada produto deve estar e a quem esse produto é destinado. Tudo isso pensado em conjunto, têm mais chances de aguçar o estímulo da compra.

Além de não ser descartado a ideia de comprarmos primeiro com os olhos, ou seja, um bolo de padaria deve estar muito bem apresentado, a roupa da vitrine deve estar de acordo com o manequim, e tudo deve estar sempre harmonizado ao que está na sua volta.

Tato: outro sentido que muitas vezes passa despercebido, mas é extremamente importante e influenciador para o cliente. O tato cuida do conforto dos clientes, como por exemplo, um provador de loja, deve ter espaço o suficiente para se mover, um espelho adequado para o cliente sentir satisfação ao se olhar, um lugar para colocar os objetos pessoais e da loja, o que tira aquela sensação de incômodo, cada vez que precisa entrar em um provador.

Outro exemplo é novamente a recepção, que de nada vai adiantar satisfazer o paladar do cliente, se a cadeira é desconfortável. Quer uma dica? Experimente ficar na posição do seu cliente, exatamente no tempo médio de espera, e tire suas conclusões. Você voltaria na sua empresa depois dessa experiência? Se a resposta for “não”, está na hora de rever como sua empresa recepciona os clientes.

Além disso, ter o contato com o produto faz toda a diferença. Sentir, experimentar, são ações que estimulam a vontade de adquirir o produto, então nada de deixar seu cliente com dúvidas, dê todos os motivos para o cliente levar o produto.

Audição: assim como o primeiro sentido, às vezes não sentimos a necessidade desse cuidado, mas uma empresa que cuida de todos os detalhes, precisa estar atenta a essa estratégia.

Uma boa opção, é criar uma playlist conforme seu público, que despertam diferentes sensações e alteração de humor, é como se a música pudesse fazer o cliente se sentir conectado com o ambiente,  além da atenção no volume, que deve ser alto o suficiente para ouvir e baixo o suficiente para poder conversar sem alterar a voz. Se colocada em prática de maneira correta, pode estimular o cliente a comprar, afinal, ninguém corre de um ambiente agradável com música boa.

Esses são os cinco sentidos que podem ser explorados, mas antes de implantar o Marketing Sensorial, você deve analisar bem as necessidades da organização e dos clientes. Marketing fornece um conjunto de estratégias que levam para a excelência da empresa, o Sensorial é apenas um dos que podem ajudar o seu negócio a evoluir. Pesquise sobre esse e outros assuntos, e encontre sempre o melhor caminho para o seu negócio. Continue nos acompanhando, e permaneça atualizado.

E na sua empresa? Já tem alguma dessas estratégias?

EVOLUA, ORGANIZE-SE.

Como os clientes veem os cuidados da sua empresa durante a quarentena?


Com o novo cenário, os consumidores passaram a ser mais rigorosos com as compras, e apesar das alternativas online, o número de clientes que preferem ir até os estabelecimentos ainda é muito grande. Os consumidores estão em busca de produtos e proteção, por isso, você precisa cuidar e divulgar aquilo que seus consumidores estão buscando atualmente.

A Weber separou algumas dicas pra ajudar o seu negócio:
• Se você costuma colocar placas limitando o número de produtos a serem vendidos por pessoa, procure fazer também uma campanha de conscientização de consumo.
• Divulgue como está o horário de funcionamento e limite de pessoas (caso tenha), no seu material impresso.
• Use as redes sociais a seu favor e poste com frequência as atualizações e cuidados que seu mercado está aderindo.
• E principalmente: prepare a sua equipe. Quando as atitudes dos seus colaboradores e a ações do estabelecimento estão alinhadas, os clientes entendem e aderem a sua mensagem.

Continue se atualizando e pesquise sempre como atender melhor as expectativas do seu público.
Fonte da porcentagem: Think with Google.

EVOLUA, ORGANIZE-SE.

Integração Weber iFood

A quarentena trouxe novas possibilidades e acelerou o processo digital que estava previsto. Os consumidores aumentaram as compras online durante a pandemia e devem continuar com esses hábitos após a quarentena, ou seja, se sua empresa ainda não se adaptou, está na hora de montar suas estratégias e atualizar suas vendas.

Os itens mais comprados durante esse período foram alimentos. Através de aplicativos de delivery, teve um crescimento de 79%, aumentando a visualização e chamando a atenção dos clientes para as vendas digitais de supermercado.

Com base nesses dados, atualizamos e integramos o iFood no nosso sistema, disponibilizando a opção de delivery para o seu negócio, aproximando a empresa dos clientes, criando oportunidades e aumentando o faturamento. É possível colocar no sistema o código do pedido gerado pelo iFood, assim você tem acesso as informações completa do pedido, em um só lugar.

Para mais informações, entre em contato pelo fone (51) 3579 2100, ou abra um chamado no Retaguarda ou na sua Área do Cliente.

EVOLUA, ORGANIZE-SE.

Como receber pagamentos pelo WhatsApp Business

O WhatsApp é a mais atual forma de pagamento, e pode ser uma opção para garantir as vendas da sua empresa em tempos de pandemia.

Essa nova atualização ainda está em fase de testes e aos poucos entrará na rotina dos consumidores, que são usuários do aplicativo. Trata-se do envio e recebimento de dinheiro, porém, no primeiro momento, somente consumidores que são clientes do Banco do Banco do Brasil, Sicredi e Nubank poderão realizar os pagamentos, através dos cartões de crédito e débito, das bandeiras Visa e Mastercard.

Essa funcionalidade estará disponível tanto no WhatsApp quanto no WhatsApp Business, que aliada ao cadastramento de produtos/serviços no catálogo da sua empresa, poderá facilitar muito o processo de venda e cobrança. Mas você deve ficar atento, pois há diferença de taxas e necessidades na hora da cobrança, entre WhatsApp e WhatsApp Business.

No WhatsApp é necessário que a pessoa pagante e o cobrador tenham conta credenciadas, nos bancos já citados. Porém, essas transações não possuem taxas e são efetuadas no mesmo dia, desde que atendam o horário de funcionamento das instituições bancárias. 

Enquanto empresas que utilizam WhatsApp Business poderão aceitar pagamentos sem a necessidade de ser credenciado nessas instituições financeiras, porém, existe uma taxa de 3,99% por transação e o dinheiro será recebido em até dois dias úteis. Além disso, através do WhatsApp Business é possível receber pagamentos de clientes diretamente em suas contas bancárias, rastrear todas as atividades de pagamento e emitir reembolsos.

Mas afinal, como receber pagamentos através do WhatsApp Business?

1. Acesse o aplicativo WhatsApp Business, toque em Menu > Pagamentos;

2. Toque em Facebook Pay, escolha a opção “Receber pagamentos por vendas” e toque em “Continuar”;

3. Toque em Continuar para aceitar os termos do WhatsApp, Facebook e Cielo;

4. Vincule ou crie uma conta Cielo com CPF ou CNPJ, nome da empresa, endereço e dados pessoais do responsável (nome, data de nascimento, e-mail e CPF);

5. Insira seus dados bancários, incluindo banco, agência, conta e tipo de conta;

6. A verificação da conta será feita em até 3 dias úteis, e então será possível receber dinheiro via WhatsApp.

É fácil e rápido, no entanto, você deve estar atento as novas atualizações, vantagens e desvantagens. Pensando sempre no bem-estar da sua empresa e na satisfação dos seus clientes!

Fonte: SEBRAE

EVOLUA, ORGANIZE-SE.

Onde os consumidores estão comprando durante a pandemia?

E agora? Onde estão os consumidores?

Antes da pandemia do Covid-19 o varejo foi dado como o terceiro segmento mais concreto para passar por um grande processo de inovações. Porém, essa projeção acabou mudando diante das novas circunstâncias.

Com o novo cenário, os consumidores começaram a se adaptar, e os lojistas precisaram se reinventar. Hoje, a tecnologia está auxiliando a trazer a experiência da loja, para o canal digital. Já que o costume do distanciamento social está ajudando as pessoas a confiarem cada vez mais na compra à distância.

Apesar de ainda ter uma porcentagem considerável para a compra em lojas físicas, o consumo em canais digitais está acelerando ainda mais. Se você ainda não adaptou o seu negócio, está na hora!

Procure ficar atento as tendências e inovações, atenda o que os seus clientes estão buscando, determine como será sua estratégia e entregue exatamente o que oferecer.

Seus clientes estão em busca de informações e experiências, e eles confiam no seu negócio para atender as demandas que forem surgindo. Para muitos é a primeira compra online, por isso, cuide suas atualizações de disponibilidade de produtos e serviços. E garanta a volta de seus clientes, mesmo à distância.

Fonte: Think with Google.

E você? Está se adaptando?

EVOLUA, ORGANIZE-SE!